Carta Anônima

22/09/2010 at 2:06 PM 10 comentários

(…) Boas e bobas, são as coisas todas que penso quando penso em você. Assim: de repente ao dobrar uma esquina dou de cara com você que me prega um susto de mentirinha como aqueles que as crianças pregam umas nas outras. Finjo que me assusto, você me abraça e vamos tomar um sorvete, suco de abacaxi com hortelã ou comer salada de frutas em qualquer lugar. Assim: estou pensando em você e o telefone toca e corta o meu pensamento e do outro lado do fio você me diz: estou pensando tanto em você. Digo eu também, mas não sei o que falamos em seguida porque ficamos meio encabulados, a gente tem muito pudor de parecer ridículos melosos piegas bregas românticos pueris banais. Mas no que eu penso, penso também que somos meio tudo isso, não tem jeito, é tudo que vamos dizendo, quando falamos no meu pensamento, é frágil como a voz de Olívia Byington cantando Villa-Lobos, mais perto de Mozart que de Wagner, mais Chagal que Van Gogh, mais Jarmush que Win Wenders, mais Cecília Meireles que Nelson Rodrigues.

Tenho trabalhado tanto, por isso mesmo talvez ando pensando assim em você. Brotam espaços azuis quando penso. No meu pensamento, você nunca me critica por eu ser um pouco tolo, meio melodramático, e penso então tule nuvem castelo seda perfume brisa turquesa vime. E deito a cabeça no seu colo ou você deita a cabeça no meu, tanto faz, e ficamos tanto tempo assim que a terra treme e vulcões explodem e pestes se alastram e nós nem percebemos, no umbigo do universo. (…)

Caio Fernando Abreu

Anúncios

Entry filed under: Gente é pra brilhar!.

Amor de gente ® Hoje tem GURI DE URUGUAIANA ®

10 Comentários Add your own

  • 1. mara  |  22/09/2010 às 2:44 PM

    Mar amor…
    Parece que ambas acordamos enamoradas hoje!!

    Sua sensibilidade sempre tão perfeita, nos momentos exatos, me faz chorar! Como é bom saber que existem pessoas que são peritas em “ler sentimentos” como você…

    Bjos com sabor de chuva em dia de verão…

    Responder
    • 2. Marjorie Bier  |  22/09/2010 às 4:52 PM

      Estou sempre apaixonada, amora. Tenho meus motivos e minhas pessoas. Sempre as mesmas razões. Sempre outras. Sempre tantas. Amo o amor. E é com ele que sigo.

      =*

      Responder
  • 3. Duduardoo  |  22/09/2010 às 4:15 PM

    Que trecho lindo Mar!

    Tenho aos poucos me identificado com esse moço. É tão intenso, verdadeiro, melodramático, pigas, sentimental: Humano!

    Amei o post.

    Lindão, como teu sorriso.

    Bjo grande e um ótimo restinho de semana!

    Responder
    • 4. Marjorie Bier  |  22/09/2010 às 4:57 PM

      Humano…. é essa a definição que eu dou.

      Sou apaixonada por Caio. Preciso dizer mais?!

      beijo, lindeza. Espero que estejas melhor.

      Responder
  • 5. Ítalo Puccini  |  22/09/2010 às 4:45 PM

    ah, o caio sempre por aqui.

    uma lindeza mais que a outra.

    beijo grandoso ^^

    Responder
    • 6. Marjorie Bier  |  22/09/2010 às 4:59 PM

      E não é, menino!?

      Venha sempre que, sempre também, postarei coisinhas dele por aqui.

      Muah!

      Responder
  • 7. ℓυηα  |  22/09/2010 às 5:11 PM

    Tá aí outra coisa boa que a intimidade traz : ele sabe que eu não me resumo a isso porque veio de longe e quando estava distante tinha a visão mais ampla, aquela que capta boa parte do que eu sou. Agora, estando pertinho, me vê em closes e um deles é assim, piegas.

    Isso é realmente libertador…adoro! =)

    Beijos, querida!

    ℓυηα

    Responder
    • 8. Marjorie Bier  |  22/09/2010 às 6:18 PM

      Ai, florinha… gosto tanto dessa intimidade adquirida em essência. Aos poucos, sempre mais, até chegar aos olhos. Quando a pupila dilata, já se está cego de amor.

      Beijooo

      Responder
  • 9. rafaela  |  23/09/2010 às 5:30 PM

    não tenho medo, não, de parecer ridícula melosa piegas brega romântica pueril banal…

    – eu sou mesmo assim! =)

    *tava no ônibus quando mandei a msg; agora chego e leio isso.

    (L)inda!

    Responder
    • 10. Marjorie Bier  |  23/09/2010 às 6:25 PM

      Ai, Rafélis… e eu vindo de uma reunião, no meio da rua, tão precisada daquele abraço que você também precisava.

      Ando sentindo muito tua falta, sabia!?

      Beijo

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Sigam-me os bons!


%d blogueiros gostam disto: