Os desastres de Sofia

03/06/2010 at 3:39 PM 2 comentários

Pois logo a mim, tão cheia de garras e sonhos, coubera arrancar de seu coração a flecha farpada. De chofre explicava-se para que eu nascera com mão dura, e para que eu nascera sem nojo da dor. Para que te servem essas unhas longas? Para te arranhar de morte e para arrancar os teus espinhos mortais, responde o lobo do homem. Para que te serve essa cruel boca de fome? Para te morder e para soprar a fim de que eu não te doa demais, meu amor, já que tenho que te doer, eu sou o lobo inevitável pois a vida me foi dada. Para que te servem essas mãos que ardem e prendem? Para ficarmos de mãos dadas, pois preciso tanto, tanto, tanto – uivaram os lobos e olharam intimidados as próprias garras antes de se aconchegarem um no outro para amar e dormir.

Clarice Lispector in Felicidade Clandestina

Entry filed under: Gente é pra brilhar!. Tags: .

Pra roubar MESMO! ® Minhas estrelas…

2 Comentários Add your own

  • 1. rafaela  |  03/06/2010 às 6:47 PM

    como ela consegue unir coisas tão distintas – quase contrárias – em uma sintonia tão bonita?

    [suspiro]

    teu olho é lindo tb!

    beijo

    Responder
    • 2. Marjorie Bier  |  03/06/2010 às 7:19 PM

      É para ver melhor!

      =)))

      Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Sigam-me os bons!


%d blogueiros gostam disto: