Diadorim é minha neblina

17/04/2010 at 9:23 PM 9 comentários

O calor do dia abrandava. Naqueles olhos e tanto de Diadorim, o verde mudava sempre, como a água de todos os rios em seus lugares ensombrados. Aquele verde, arenoso, mas tão moço, tinha muita velhice, muita velhice, querendo me contar coisas que a ideia da gente não dá para se entender – e acho que é por isso que a gente morre. De Diadorim ter vindo, e ficar esbarrado ali, esperando meu acordar e me vendo meu dormir, era engraçado, era para se dar a feliz risada. Não dei. Nem pude nem quis. Apanhei foi o silêncio dum sentimento, feito um decreto:

– Que você em sua vida toda toda por diante, tem de ficar para mim, Riobaldo, pegado em mim, sempre!… – que era como se Diadorim estivesse dizendo.

Guimarães Rosa

Anúncios

Entry filed under: Gente é pra brilhar!.

Nouveau ® Breve grau de separação ®

9 Comentários Add your own

  • 1. Adriana  |  18/04/2010 às 2:55 AM

    Apanhado do clima quem?

    Bah, imaginei as pegadas do Dia no Rio!

    E viajei num trem…

    Belo Guima! gracias amora!

    Resposta
    • 2. Marjorie Bier  |  18/04/2010 às 3:55 AM

      Ah, veredas…

      Que saudade eu estava dessa neblina, desse descanso pra loucura.

      Beijos, amoralinda

      Resposta
  • 3. ℓυηα  |  19/04/2010 às 5:38 AM

    “Pra mim…pegado em mim”

    Não adianta : o amor quer cola, mistura, liga, cos-tu-ra (suspiro).

    Coisa linda!

    Beijo e boa semana, bonita!

    ℓυηα

    Resposta
    • 4. Marjorie Bier  |  19/04/2010 às 11:24 AM

      Ai, ai…. eu sou de-ses-pe-ra-da por Grande Sertão!!!

      Boa semana, florinha

      Beijo

      Resposta
  • 5. Luana  |  19/04/2010 às 1:00 PM

    Também gosto muito de Guimarães Rosa, Mar. A frase da neblina é uma das mais belas que eu já li.

    Boa semana

    Resposta
    • 6. Marjorie Bier  |  19/04/2010 às 1:11 PM

      Idem… a-do-ro!!!

      Beijinhos

      Resposta
  • 7. Enrico  |  19/04/2010 às 1:01 PM

    “Diadorim é minha neblina…
    Que é que é um nome?
    Nome não dá: nome recebe.
    Então eu carecia de uma realidade no real, sem divago,
    Digo: o real não está na saída nem na chegada: ele se dispõe para a gente é no meio da travessia”

    😉

    Resposta
    • 8. Marjorie Bier  |  19/04/2010 às 1:12 PM

      Cada presente lindo…

      =***

      Resposta
    • 9. Fernanda  |  22/11/2011 às 5:15 PM

      Perfeito….

      Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Sigam-me os bons!


%d blogueiros gostam disto: