Não aprendi a dizer adeus ®

14/04/2010 at 1:19 PM 24 comentários

Espera, deixa eu te ver antes do aceno. Olha pra mim, só um instante, deixa que meus olhos digam tudo isso que levo de tudo teu que eu ganhei. Não dói, espera. A ferida que fica em mim não vai machucar você. Não agora, eu sei. Olha, no fundo de mim fica a saudade, a memória que vai me fazer bater as portas, rasgar os lençóis, varrer os cantos repletos de insônia e solidão. Esquece, segue em frente. Quem sangra, agora, é a minha alma, essa que já foi predestinada e que hoje te vê virando as costas, baixando os olhos, rasgando as horas para os próximos passos.

A ausência dói mais quando pega a visão descortinada.

Entry filed under: Perplexidades. Tags: .

Telefone sem fio ® Rastros de I ®

24 Comentários Add your own

  • 1. Talita Prates  |  14/04/2010 às 1:22 PM

    Poxa… Flora do céu.
    Sem comentário. Você sabe…

    Bj.

    Tatá.

    Responder
    • 2. Marjorie Bier  |  14/04/2010 às 1:29 PM

      Sem comentários… você também sabe.
      😉

      Beijo

      Responder
  • 3. Eduardo Vieira  |  14/04/2010 às 1:38 PM

    Vc é linda até qdo escreve coisas doloridas…

    Responder
    • 4. Marjorie Bier  |  14/04/2010 às 2:13 PM

      Querideza da minha vida.

      Beijos

      Responder
  • 5. Enrico  |  14/04/2010 às 2:01 PM

    … e como a gente comenta uma coisa dessas?

    bj

    Responder
    • 6. Marjorie Bier  |  14/04/2010 às 2:15 PM

      De pertinho?

      Beijo

      Responder
  • 7. Marininha  |  14/04/2010 às 2:27 PM

    aaaaiiiimmmmmmmmm

    que triiiuuussste!!!!

    Responder
    • 8. Marjorie Bier  |  14/04/2010 às 2:31 PM

      Beeeemmmm menos, Mari!
      🙂

      Besos

      Responder
  • 9. Bruno Lopes  |  14/04/2010 às 2:28 PM

    Saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença. Mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se absorver a outra pessoa toda. Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida.

    Responder
    • 10. Marjorie Bier  |  14/04/2010 às 2:31 PM

      Eita, Clarice…

      Mas a ausência que falamos, nesse caso, é diferente.

      Beijinhos

      Responder
  • 11. Clau  |  14/04/2010 às 2:56 PM

    “Varrer os cantos repletos de insônia e solidão.”

    UIA!

    bjos

    Responder
    • 12. Marjorie Bier  |  14/04/2010 às 3:54 PM

      E não é???

      Beijos

      Responder
  • 13. Mara  |  14/04/2010 às 3:08 PM

    Vc sempre acerta em cheio!!
    Vou roubar…

    Metadeperfeitaelinda!!!

    “Depois que te conheci me deu vontade de voltar a escrever tudo emendado…” (li isso não sei onde…)

    Responder
    • 14. Marjorie Bier  |  14/04/2010 às 3:55 PM

      Lindeza… fico tão feliz quando apareces aqui…

      Meu amor transcende as emendas.
      Beijos

      Responder
  • 15. Clara Morais  |  14/04/2010 às 6:13 PM

    O adeus conscentido… e se dói!

    Andei lendo umas coisas q gostarias. Te mando por email.

    Bj

    Responder
    • 16. Marjorie Bier  |  14/04/2010 às 6:25 PM

      E se dói…

      Manda, sim. Vou gostar.

      Beijinhos

      Responder
  • 17. Mari  |  14/04/2010 às 6:35 PM

    “maas tenho que aceitaar que amores vem e vãão…”

    haha belo texto, gauche!

    Responder
    • 18. Marjorie Bier  |  14/04/2010 às 6:36 PM

      Nous sommes tous à gauche!!!

      =***

      Responder
  • 19. ℓυηα  |  14/04/2010 às 7:57 PM

    É, quando a gente vê (literalmente), a coisa se agiganta, e machuca, machuca…

    Até pouco tempo eu pensava que “beijo de adeus” fosse só coisa de música melosa.

    Não é.

    Aprendi.

    Beijos, bonita!

    ℓυηα

    Responder
    • 20. Marjorie Bier  |  14/04/2010 às 8:15 PM

      E a gente sempre espera que seja o penúltimo… até porque não há como prever.

      Beijo

      Responder
  • 21. rafaela  |  15/04/2010 às 4:20 PM

    por que, às vezes, o q tá dentro não dá mesmo pra estar fora?
    vou inverter: tentar guardar o silêncio pra ver se melhora.

    deixo o caê: ‘saudade até q é bom; melhor q caminhar vazio…’

    beijo
    com saudade daqui e de ti – sempre

    Responder
    • 22. Marjorie Bier  |  15/04/2010 às 4:21 PM

      Caê… vamos fechar os olhos e dançar?!

      Vida!

      beijos.

      Responder
  • 23. Rafael Dreweck  |  16/04/2010 às 6:05 PM

    Por essas todas coisas q vc percebe q eu sou teu fã, guria.

    Responder
    • 24. Marjorie Bier  |  16/04/2010 às 6:07 PM

      Também sou tua fã, amado.

      teus olhares são tãomaisquelindos…

      Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Sigam-me os bons!


%d blogueiros gostam disto: