Na cama com Caio ®

09/04/2010 at 12:28 PM 42 comentários

Queria tanto te contar como eu gosto quando você fecha os olhos e fica sorrindo até quase dormir. E a gente vai falando baixinho, baixinho, até que viramos em braços e pernas cobertos de respiração. E eu tenho tanto medo, mas tanto, que você acorde sem que eu veja e abra os olhos e não se encontre em meu ombro que, de golpe baixo, oferece apoio aos seus pensamentos quase sempre tão cansados. E se você levantar e se me deixar ali, com  os lábios de saudade, como faço para ocupar o espaço que aqueceu minha cama, que me devolveu a vida, que me mostrou os passos para os dias que meus olhos mutilam? Gosto tanto e tenho tanto medo desse seu dormir desamparado, independente, ocupado por tantos laços que não os meus. E eu fico repetindo, assustada, que você só acorde quando minha mão estiver abrigada em seu cabelo, quando minha boca tiver repouso na sua pele, quando a minha vida, desesperada,  acalmar na sua essa minha noturna espera.

Entry filed under: Perplexidades. Tags: .

Sobre a Lei de Tombamento Identidade ®

42 Comentários Add your own

  • 1. Talita Prates  |  09/04/2010 às 1:12 PM

    Momento SEM IGUAL, este!
    Descrição perfeita, amora!

    Bjo bjo,

    amo,

    Tatá.

    Responder
    • 2. Marjorie Bier  |  09/04/2010 às 1:33 PM

      Minha lindeza… que saudade!!!!

      Amo igual!

      Responder
  • 3. rafaela  |  09/04/2010 às 1:33 PM

    mas o caio nem tinha cabelo! ~^ rsrsrs

    aiai… minha obra de arte mais bem desenhada: em cores e palavras [sem moldura, pq não cabe, né?!].
    linda toda a vida!

    amo!

    =***

    Responder
    • 4. Marjorie Bier  |  09/04/2010 às 1:37 PM

      hahahahahahahahahahaha

      Escrever pra gente inteligente é outra coisa!!!

      Não cabe, definitivamente!!!

      Amo!

      Responder
  • 5. Enrico  |  09/04/2010 às 1:40 PM

    Eu já suspeitava dessa influência “mofada”, mas não tinha certeza. rsrsrsrs

    Linda!

    Responder
    • 6. Marjorie Bier  |  09/04/2010 às 1:42 PM

      =)))

      Quase… essa veio na boca de um dragão. Já leste esse?

      Beijooo

      Responder
  • 7. Luana  |  09/04/2010 às 1:53 PM

    “E eu não sei
    que hora dizer
    me dá um medo
    que medo…”

    Adorei, Mar… e a comparação com Caio é, mesmo, inevitável.

    Responder
    • 8. Marjorie Bier  |  09/04/2010 às 1:55 PM

      =)

      Lu querida… a menção ao Caio foi apenas porque é meu amormaiorqueavida. A comparação é desnecessária e impossível. O cara era genial. Sou mera aprendiz.

      Que bom que você lembrou dessa música…

      Beijo

      Responder
  • 9. rafaela  |  09/04/2010 às 2:08 PM

    putamerda: http://www.youtube.com/watch?v=UPFW4NDp8QQ
    de-lí-cia!

    do momento bensé-cazuza-calcanhotto… norah jones agora. rs

    =)

    Responder
    • 10. Marjorie Bier  |  09/04/2010 às 2:11 PM

      Amora, vou te desapontar… não gosto muito dessa mocinha aí… parece que tá sempre com dor de barriga. Mas obrigada por compartilhar…

      =)))))

      Responder
  • 11. Marininha  |  09/04/2010 às 2:09 PM

    E não é q é bem assim mesmo???

    bjux

    Responder
    • 12. Marjorie Bier  |  09/04/2010 às 2:11 PM

      Beijos, querideza…

      Bom findi!

      Responder
  • 13. rafaela  |  09/04/2010 às 2:14 PM

    hahahaha
    q eu tb não curtia, não, viu? “/
    mas nesse cd eu gamei.

    =***

    Responder
    • 14. Marjorie Bier  |  09/04/2010 às 2:17 PM

      Prometo ouvir com carinho… depois te dou uma opinião.

      (Tô com um CD gravado pra te mandar há horas… mas esse não vou te contar antes… é pra apresentar via ECT. E quem disse que eu consigo acabar a cartinha?! hahahaha)

      besos

      Responder
  • 15. rafaela  |  09/04/2010 às 2:21 PM

    aaaahhhh!
    \o/
    eeeeeee

    metalinguagem de alegria e de ‘puztzgrila, rodrigo! até que enfim’! hahahaha

    beijoooo

    Responder
    • 16. Marjorie Bier  |  09/04/2010 às 2:22 PM

      hahahahahahahahahahahaha

      PUTZGRILA, RODRIGO!!!!

      Lóviu!!!!

      Responder
  • 17. Marcelo Cruz  |  09/04/2010 às 2:40 PM

    Pode ser com o Caio, mas a essência é caracteristicamente sua.

    Bom final de semana, Mar

    Responder
    • 18. Marjorie Bier  |  09/04/2010 às 2:42 PM

      Exercício, honey, exercício.

      Bom final de semana.

      =***

      Responder
  • 19. Eduardo Vieira  |  09/04/2010 às 4:08 PM

    Vc me emociona de uns jeitos lindos.

    Contando as horas pra te ver…

    Responder
    • 20. Marjorie Bier  |  09/04/2010 às 4:09 PM

      Agora já é depois?

      Saudade…

      Responder
  • 21. Clau  |  09/04/2010 às 5:32 PM

    UUUUUUIIIIAAAA!!!!

    Essa nega véia se puxa!!!

    Amoramor

    Responder
    • 22. Marjorie Bier  |  09/04/2010 às 5:49 PM

      Aiquesaudadedessaminhaexagerada…

      AMO!

      Responder
  • 23. Lisandro  |  09/04/2010 às 5:45 PM

    sua depravada! o c.f.a deve estar “campiando” a dulce veiga!

    Responder
    • 24. Marjorie Bier  |  09/04/2010 às 5:47 PM

      hahahahahahahahahahahaha

      Ou perfumando a casa para o dragãozinho que não chega!

      Responder
  • 25. Mari  |  09/04/2010 às 6:48 PM

    Adoro esses seu textos delicados, lindos e de tema simples. ADORO!

    Responder
    • 26. Marjorie Bier  |  09/04/2010 às 6:49 PM

      A prosa nos permite esses caminhos… gosto de passear por ali.

      beijo, querida!

      Responder
  • 27. MissUniversoPróprio  |  10/04/2010 às 12:50 AM

    Nossa, que coisa linda… tuas palavras fleum deliciosas e energizantes como raios de sol em um dia frio.

    Lindo demais!

    Bom fds, bonita! Beijo grande!

    Responder
    • 28. Marjorie Bier  |  10/04/2010 às 12:54 AM

      Lindeza, bom findi pra ti também.

      Beijos

      Responder
  • 29. renata carneiro  |  10/04/2010 às 4:34 AM

    que coisa mais linda, mar.
    vou homenagear, em breve, posso?

    beijo.

    Responder
    • 30. Marjorie Bier  |  10/04/2010 às 11:51 PM

      Claro que pode, Re!

      beijo, lindeza!

      Responder
  • 31. Adriana  |  10/04/2010 às 5:15 PM

    Espera… que tudo sucede, inteireza em pessoa!
    Lindo Findi for you!

    Responder
    • 32. Marjorie Bier  |  10/04/2010 às 11:51 PM

      Amora!!!

      Um findi modelo inteireza pra ti!

      beijo

      Responder
  • 33. ℓυηα  |  10/04/2010 às 6:22 PM

    Ai, ai…essas bonitezas da vida, né? Coisas mágicas que transbordam de momentinhos assim, corriqueiros.

    Acho tão lindo um instantezinho de nada, lotado de significado! Uma brechinha no tempo e “bum!” : amor por todos os lados!

    =)

    Beijoconas de sábado, querida!

    ℓυηα

    Responder
    • 34. Marjorie Bier  |  10/04/2010 às 11:52 PM

      Amada… um findi lindão pra ti!

      beijos

      Responder
  • 35. Ivan  |  10/04/2010 às 8:55 PM

    Eu estava no Museu Oscar Niemeyer hoje pela manhã e me veio à mente uma declaracao do Caio: “Menino Deus é um lugar em que Porto Alegre é só o que tem em volta”… eu ri porque gosto dessas ideias acerca de algo que nos é precioso.

    Li vários dos seus posts [pela minha ausência você pode imaginar quantos], e é evidente que você é como vinho que só melhora com o tempo e isso me é muito precioso.

    Pagação de pau na maior mesmo!

    All Hail Marjorie Bier!

    Love.

    Ivan.

    Responder
    • 36. Marjorie Bier  |  10/04/2010 às 11:53 PM

      Amado… se vem de ti, eu morro derretida!!!

      Vou postar, agora, aquele cartãozinho que fiz pra ti!

      beijos

      Responder
  • 37. Renata  |  11/04/2010 às 1:55 PM

    “E a gente vai falando baixinho, baixinho…”

    Amo essa conversa a dois
    que precede o sono…

    Beijo,
    doce de lira

    Responder
    • 38. Marjorie Bier  |  11/04/2010 às 4:36 PM

      Eu também adoro!

      Beijo, Re!

      Responder
  • 39. racoimbra  |  12/04/2010 às 1:06 PM

    Como a vulgívaga do poema de Bandeira, não concebo do amor senão o gozo físico. Mas este é muito mais – e não muito menos – do que supõe minha própria vã ou ao menos positivista filosofia. Perguntem aos loucos e aos tísicos – ok, atualizando, aos “pacientes crônicos” (eufemismo para terminais) com enfisema ou câncer de pulmão.

    E é extremo esse gozo físico do contato relativamente inocente e ao mesmo tempo mais desesperado do que a mais esganiçada e obscena ou espetacular foda. Aliás… quanto maior o barulho e portanto o ruído, menor a sensação.

    Sensacional é isso aí, na absurda intimidade do contato aninhado e silencioso de quase mero tato e calor. Não é tudo, não basta, não resolve e ainda provoca… Mas é muito e essencial. Antes, depois e, de certo modo, durante e duradouramente.

    Responder
    • 40. Marjorie Bier  |  12/04/2010 às 1:12 PM

      Estava com saudade de você aqui.

      =***

      Responder
  • 41. Ricardo Valente  |  13/04/2010 às 12:55 AM

    “… lábios de saudade…”.
    Beijo!

    Responder
    • 42. Marjorie Bier  |  13/04/2010 às 12:59 AM

      Outro beijo.

      Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Sigam-me os bons!


%d blogueiros gostam disto: