Close to me ®

17/03/2010 at 1:21 PM 18 comentários

Que bom encontrar você só agora. Tanta coisa é mais leve. Posso até me divertir com shalala. Ouço uma vez, duas, e depois não paro de pensar em você. Até já te vi andando por perto de mim. Às vezes, lembro de relance. Às vezes, sinto calor no peito. Às vezes, vem algo diferente e que eu não consigo explicar. Às vezes, é tudo igual. Em alguns momentos, lembro daqueles seus lindos closes horríveis. Acho que ainda vou te contar qual é o que eu mais gosto. Apenas um micronésimo mais que os outros, mas mais. Antes do final do mês eu conto. Na verdade, pensando bem, lembrando de cada um, mudei de ideia. Não, é esse mesmo. Não, é o outro. Varia com a medida do afeto. Você me dá cada presente lindo.

*

Clique na imagem para ver alguns closes “horríveis”.

Entry filed under: Gente é pra brilhar!, Perplexidades. Tags: .

Construtivismo ® Amor é isso ®

18 Comentários Add your own

  • 1. Clau  |  17/03/2010 às 1:49 PM

    hahahahahahahahahahahahahahaha

    Eu fui ouvir a música bem feliz e contente… mas essa tu tirou lá do calcanhar!!!!

    Responder
    • 2. Marjorie Bier  |  17/03/2010 às 2:42 PM

      Listen to your heart it is singing…

      hahahahahaha

      =***

      Responder
  • 3.  |  17/03/2010 às 2:10 PM

    “seus lindos closes horríveis”. =)))
    Só tu mesmo!

    Bj.

    Responder
    • 4. Marjorie Bier  |  17/03/2010 às 2:42 PM

      =)))

      Sabe aquelas pessoas que mostram o que fazem já avisando que é horrível?! POis… uma breve menção a isso.

      beijoooo

      Responder
  • 5. Marininha  |  17/03/2010 às 2:15 PM

    PUTAMERDA, Marjorie Bier!!!

    Mas tu tá presa numa fase brega bagarai!!!

    ahuahuahuahuahuahuahuahuahu

    Responder
    • 6. Marjorie Bier  |  17/03/2010 às 2:52 PM

      make some noise for the vengaboys!

      hahahahahahahahaa

      (eu nunca ri tanto!!!)

      Responder
  • 7. Enrico  |  17/03/2010 às 2:25 PM

    Figurinha… acho q vc já tinha me mostrado o trabalho desse fotógrafo. Ele tem uma foto bem bacana de um resgate.

    Sabe q eu cheguei em Porto ontem? Fui na sé ver o casario. Puta lindo, alemoa. Hoje vou na Fundação de Serralves e conhecer a tal torre dos Clérigos. Continua de olho no email q as novidades vão quentinhas.

    Vou ver se acho alguma coisa desse Francisco Oliveira pra vc.

    Responder
    • 8. Marjorie Bier  |  17/03/2010 às 2:56 PM

      Acho que nunca tinha te mostrado nada, não. Descobri ontem à noite enquanto publicava alguns trabalhos meus num site português…

      Vai no Pavilhão Rosa Mota (jardim Palácio de Cristal) e na Estação de São bento. Lindo de viver! E acho que você vai curtir, também, o Museu do Carro Eléctrico (Termoelétrica de Massarelos).

      Vai num desses cafés e pega os postais. Várias dicas de lugares para visitar. Traz uns pra mim.

      beijinhos

      Responder
  • 9. Rafael Dreweck  |  17/03/2010 às 3:34 PM

    Às vezes eu tenho medo de ti.

    Especialmente qdo escolhe essas trilhas.

    kkkkkkk

    Responder
    • 10. Marjorie Bier  |  17/03/2010 às 5:20 PM

      and I am singing a song
      hoping he’ll be back when he hears iiiitttt!!!

      hahahahaha

      beijo!

      Responder
  • 11. Clara Morais  |  17/03/2010 às 3:40 PM

    Por que sempre que encontro esses links eu fico me sentindo meio drag queen?

    Já disse e repito: sou fã desse teu humor romanticamente debochado.

    bjs

    Responder
    • 12. Marjorie Bier  |  17/03/2010 às 5:21 PM

      hahahahaha

      Uma coisa meio Elke!!!!

      Adoooro!

      =***

      Responder
  • 13. Eduardo Vieira  |  17/03/2010 às 4:39 PM

    Já estou com saudade (tua companhia é sempre um presente).

    Obrigado pelo sorriso no almoço e pelo abraço depois.

    Responder
    • 14. Marjorie Bier  |  17/03/2010 às 5:25 PM

      E-du-ar-do… teu nome escorrega pela minha língua repetidas vezes… não gosto de saudade, mas gosto muito de você.

      Beijo

      Responder
  • 15. Luana  |  17/03/2010 às 6:51 PM

    ‘As vezes é tudo tão frágil, né!?

    Beijo, lindeza

    Responder
    • 16. Marjorie Bier  |  17/03/2010 às 7:37 PM

      No fim, o amor é frágil sempre. Frágil para reagir, forte para marcar.

      Beijo, beijo

      Responder
  • 17. ℓυηα  |  18/03/2010 às 4:24 AM

    E teria como escolher entre amor e amor? Que nada! ^^

    * São “horríveis”, mesmo. Gamei!

    =**

    ℓυηα

    Responder
    • 18. Marjorie Bier  |  18/03/2010 às 12:46 PM

      Querida… sempre fico sorrindo nesses casos. Tipo: olha minha foto (sim, ela ou ele quer ser visto e elogiado), mas ela está tão horrível (mentira, quer ser mais elogiado), não é meu melhor ângulo.

      =)))

      Adoro!

      Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Sigam-me os bons!


%d blogueiros gostam disto: