Qualquer lugar ®

01/03/2010 at 12:50 PM 20 comentários

Ontem, encontrei você no meio de um livro, numa biblioteca encantada. Coloquei o livro fora da ordem, em uma outra estante. Não podia ter acontecido nada melhor.

Fiquei lendo esses pouquinhos de você. Gosto desses nomes dramáticos que vez ou outra surgem entre seus personagens. Algumas palavras me fazem rever coisas de ontem e de muito antes, com amor e sem nenhuma nostalgia, como se, a partir de agora, o que era graxa no processo passasse, enfim, a ser um retrato pessoal – ou impessoal? – da minha vida. Coisas simples de entender.

Para começar bem a semana, na voz da Natália Mallo, uma música suave, azedinha. Não, não é azedinha. É uma música-fruta para você se lambusar.

O cheirinho das suas flores na caixa postal é delicioso.

*

Para ouvir a música, basta clicar no nome da artista. É um convite a um encontro direto nesses tempos de relacionamentos cada vez mais virtuais.

Entry filed under: Perplexidades. Tags: .

Vai uma musiquinha aí?! Felicidade com grama alheia ®

20 Comentários Add your own

  • 1. Clau  |  01/03/2010 às 1:04 PM

    Tu anda arrasando nessa vida romantiquinha, aaaiiinnn!?

    hahahahaha

    Eu adoreeeeiiiiiieeeee essa música!!!!

    Responder
    • 2. Marjorie Bier  |  01/03/2010 às 2:49 PM

      Descobri entre meus perdidos no computador. Boazinha, né!?

      Beijo

      Responder
  • 3. Enrico  |  01/03/2010 às 1:44 PM

    Qualquer lugar é bom pra te encontrar…
    🙂

    Responder
    • 4. Marjorie Bier  |  01/03/2010 às 2:49 PM

      Metrô!?

      =***

      Responder
  • 5. Luana  |  01/03/2010 às 1:52 PM

    Li e fiquei lembrando daquela nossa conversa que tivemos aqui em Santa Maria, num fim de tarde delicioso no café. Falamos sobre esses amores “estrangeiros”, como tu chamou. Fiquei admirada com a tua suavidade para aceitar as diversas fontes românticas, com a tua crença, mesmo me contando ter vivido poucas vezes essa experiência virtual. Entendo que seja mesmo difícil surpreender uma pessoa que vê a vida desse jeito tão único como tu. Mas me dei conta de uma coisa… são as entrelinhas, as doçuras, os recados subentendidos que te matam. E eu sei que acertei!

    Responder
    • 6. Marjorie Bier  |  01/03/2010 às 2:53 PM

      =)))

      Lu, sempre digo que eu não gosto de ser invadida, de gente que vai com sede ao pote. É quase um jogo de xadrez: suavidade, estratégia, atenção e fim. Soa quase contraditório já que preciso dessas coisas que, praticamente, me jogam de cara contra um poste (escrevi isso hoje num comentário no blog da Luna). Se bem que, analisando friamente, não é contraditório.É a própria doçura que me desgoverna…

      Ai, cadê a Talita para um momento MARJORIE NO DIVÃ????

      Beijo

      Responder
  • 7. Marininha  |  01/03/2010 às 2:28 PM

    ooooooooottttiiiiii

    que amor essa musiquinha…

    Adorei as flores na caixa postal. Safadeeenha
    😉

    Responder
    • 8. Marjorie Bier  |  01/03/2010 às 2:54 PM

      Bobisca!

      Delícia essa Natália Mallo, né?!

      Responder
  • 9. MissUniversoPróprio  |  01/03/2010 às 2:39 PM

    Os olhos revelam as entrelinhas da alma…

    Flor, passando pra te deixar um beijo e o desejo de uma semana espetacular.

    =*

    Responder
    • 10. Marjorie Bier  |  01/03/2010 às 2:54 PM

      Obrigada, bonita.

      Uma semana especialmente linda pra ti também.

      Beijinhos

      Responder
  • 11. Rafael Dreweck  |  01/03/2010 às 5:01 PM

    Marjorie Bier viajando na batatinha!!!

    AHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHU

    Responder
    • 12. Marjorie Bier  |  01/03/2010 às 5:22 PM

      Siempre, beibi!

      =***

      Responder
  • 13. Clara Morais  |  01/03/2010 às 6:55 PM

    Amores virtuais não são novidade, mas o tema é sempre bem pertinente.

    Sabe o que andei observando? Esses encontros na internet antes aconteciam com grande frequência entre jovens. Hoje em dia, parece que a faixa etária subiu.Tenho amigas quarentonas em busca do seu príncipe encantado via on line.

    Será a internet o Ria da modernidade?

    Responder
    • 14. Marjorie Bier  |  01/03/2010 às 8:22 PM

      E o amor tem idade desde quando, Clarita!?

      (as matinês no Ryan já foram eternizadas…)

      =***

      Responder
  • 15. Marcelo Cruz  |  01/03/2010 às 7:39 PM

    P. Levy morreria de vontade de um passeio filosófico por essa sua prosa…

    Boa semana, minha linda.

    Responder
    • 16. Marjorie Bier  |  01/03/2010 às 8:23 PM

      Siiimmm… o real x o virtual em apenas um post!!!

      =)))

      Bobisco amado!

      Responder
  • 17. ℓυηα  |  01/03/2010 às 8:45 PM

    ♪ “Reunião de condomínio,
    centro da cidade,
    baile da terceira idade…” ♫

    Quem quer, faz, né, gata?

    * Gostei. ^^

    Beijo, beijo.

    ℓυηα

    Responder
    • 18. Marjorie Bier  |  01/03/2010 às 9:09 PM

      Beijo-beijo, bonita!!!!

      Boa semana

      Responder
  • 19. Régis Antônio Coimbra  |  05/03/2010 às 10:34 AM

    Mais uma vez me jogando na rede
    um pouco mais além dos sítios oficiais
    enredei-me em tua textura verbal
    generosamente provocante no céu
    da boca

    Responder
    • 20. Marjorie Bier  |  05/03/2010 às 12:31 PM

      No metrô?!
      😉

      Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Sigam-me os bons!


%d blogueiros gostam disto: