Vasto ®

19/02/2010 at 1:20 AM 32 comentários

Tão cheia de instantes a vida de Analu. Registrava suas paisagens distintas com um flash e um movimento das mãos. Fotografava cada detalhe da estrada para voltar um dia e recolher sua visão.

Nunca havia saído da rua a Analu. Duas ou três janelas até a casa da irmã. Conhecia nomes de plantas, de bichos e das gentes que transitavam pelo mesmo chão. Vez ou outra, aprendia palavra nova. Malabares. Calabouço. Platinar. Gostava muito da liberdade que lhe dava o “ão”. E repetia, fechando os olhos e sem parar, carbonocárcerecarvão.

Um dia, depois de repetir e repetir e repetir, Analu abriu os olhos e viu cruzar no céu um avião. Ficou ali, calada, engolindo seu amontoado silábico enquanto o coração lhe provocava imensa aflição: Como pode, tão alto e distante, caber na ave gigante, pessoa humana que voa sem asa e sem proteção?

Descobriu, então, na enciclopédia emprestada, um mundo redondo que não lhe cabia nas mãos. Engasgou Genébra, coloriu Paris. Fez de Constantinopla seu centro sem saber que o centro já nem morava mais ali.

Seguiu conjugando seus verbos, soletrando o mundo novo em setenta e oito rotações. Embarcou na palavra voadora para seguir as estrelas da pátria constelação. Sem cerimônia, inventou saudade e ancorou seu passo na impensávelimensurávelimensidão.

Entry filed under: Perplexidades. Tags: .

Pressago ® Don´t cry for me ®

32 Comentários Add your own

  • 1. Luana  |  19/02/2010 às 10:57 AM

    Texto funcionalista é bom demais!

    Parabéns pelo prêmio, minha amiga poeta.

    bj

    Responder
    • 2. Clara Morais  |  19/02/2010 às 11:17 AM

      Tudo o que Macabéa queria ser!!!

      (parabéns de novo)

      Responder
      • 3. Marjorie Bier  |  19/02/2010 às 2:02 PM

        hahahahahahaha!!!

        Clarice deve ter se sacudido toda!!!

        beijo

    • 4. Marjorie Bier  |  19/02/2010 às 2:02 PM

      Sou cria da escolinha de Frankfurt, Lu…

      =)))

      beijo

      Responder
  • 5. Enrico  |  19/02/2010 às 12:21 PM

    MARJORIE BIER

    TRANSFORMANDO PENSAMENTOS SIMPLES EM IDEIAS COMPLEXAS.

    Eu também pensei na Analu como um personagem antagônico à macabéa.

    O teu destino é ser star!

    Responder
    • 6. Marjorie Bier  |  19/02/2010 às 2:03 PM

      Já gostei mais de Lulu, sabe!?

      =***

      Responder
  • 7. cynthia  |  19/02/2010 às 12:22 PM

    Querida,
    Postei umas coisas lá, que havia escrito, falando de coisas, dentre elas, imensidão, de céu. Como teu eu-lírico daqui desta prosa belíssima.
    E eis que vim aqui, deixar recado, e vi sua imensidão postada.
    Bela criatura, esta, que criaste. Como disse o recado anterior: “tudo o que Macabéa queria”, tudo o que ela queria saber: voar.
    Um beijo, Marjorie, muita saúde pra criar, sempre.

    Responder
    • 8. Marjorie Bier  |  19/02/2010 às 2:03 PM

      Menina… eu estava lá quando você passou aqui. Mal vi a cauda do cometa!

      Tuas criações são lindas. Você também é.

      Beijo

      Responder
  • 9. Marininha  |  19/02/2010 às 1:21 PM

    Tudo o que Macabéa queria ser!!!³

    Q prêmio q eu ñ tô sabendo?

    Responder
    • 10. Marjorie Bier  |  19/02/2010 às 2:03 PM

      😉

      Beijo, bonita

      Responder
  • 11. Clau  |  19/02/2010 às 3:01 PM

    Credow! Q aflição essa vidinha parada da tal Analu.

    Deus me livre disso!

    Responder
    • 12. Marjorie Bier  |  19/02/2010 às 3:41 PM

      Amém!

      Responder
  • 13. Edith Janete Schaefer  |  19/02/2010 às 4:50 PM

    Gosto da vida de instantes da Analu.
    Conheço pessoas que viajam o mundo e não colhem instantes…

    Mas o bom, o bom mesmo, é poder viajar de verdade(o que é viajar de verdade? hehe) e colher instantes, tudo junto!!!!!!

    Responder
    • 14. Marjorie Bier  |  19/02/2010 às 4:52 PM

      Também gosto, mas bitolar-se achando que a vida inteira é vista do instante que lhe passa pela janela de casa é loucura!

      Red Bull!

      Beijo

      Responder
  • 15. ℓυηα  |  19/02/2010 às 5:48 PM

    As “pessoinhas”, no avião, se pudessem enxergar a bela Analu, sentiriam uma doceternaadmiração. ^^

    Beijo, gatona.

    ℓυηα

    Responder
    • 16. Marjorie Bier  |  19/02/2010 às 5:50 PM

      hahahahaha!!!

      ADOREI!!!

      beijo

      Responder
  • 17. Marcelo Cruz  |  19/02/2010 às 6:29 PM

    Não adianta. Já disseram e eu repito: você em prosa é imbatível.

    Bom final de semana.

    Responder
    • 18. Marjorie Bier  |  19/02/2010 às 6:56 PM

      Obrigada, Marcelo. tem muita gente boa por aí. Isso é generosidade de vocês.

      Beijinho. Bom findi.

      Responder
  • 19. Catia  |  19/02/2010 às 7:02 PM

    Marjorie!
    Passei pra te ver e deixar um beijo….
    Vc está namorando?!?.. Apaixonada…. que linda!
    bjoss…
    Ca

    Responder
    • 20. Marjorie Bier  |  19/02/2010 às 7:04 PM

      Oi, querida!

      Namorando não… curtindo, e muito, sim!
      😉

      Responder
  • 21. rafaela  |  19/02/2010 às 10:14 PM

    mas mar nunca transborda de inspiração!
    ou melhor… não para nunca mesmo!

    amo!

    =***

    Responder
    • 22. Marjorie Bier  |  20/02/2010 às 9:07 AM

      AMO!

      =***

      Responder
  • 23. Mario Miranda  |  20/02/2010 às 11:00 AM

    Que prosa mais sutil e melódica…
    Adorei!

    Responder
    • 24. Marjorie Bier  |  20/02/2010 às 6:01 PM

      Obrigadinha…

      beijo

      Responder
  • 25. Renata  |  20/02/2010 às 11:02 AM

    PS:
    vez ou outra,
    aqui no wordpress,
    comento em nome
    do meu marido! (risos)

    Beijo,

    Responder
    • 26. Marjorie Bier  |  20/02/2010 às 6:02 PM

      =))))

      Agora sim faz sentido!

      Beijo

      Responder
  • 27. renata  |  20/02/2010 às 8:39 PM

    apertar o passo em cada instante e morar na imensidão.

    que beleza, mar!

    um beijo.

    Responder
    • 28. Marjorie Bier  |  21/02/2010 às 12:23 PM

      Belezura é tu!

      Beijo

      Responder
  • 29. adriana  |  22/02/2010 às 1:01 AM

    Hoje queria ser Analu…rendevouz!
    Tua letra me apraz
    E sigo izo e akilo nada disso …
    Tens o dom de facetar metáforas sentimentos
    Obg linda mulher por apenas existires!
    Bjos

    Responder
    • 30. Marjorie Bier  |  22/02/2010 às 3:35 AM

      Adriana… sinto falta de você mais vezes por aqui.

      Um beijo

      Responder
  • 31. Roberto  |  22/02/2010 às 3:30 AM

    Interessante e intrigante ao mesmo tempo. Vejo uma dupla, tripla ou quádrupla interpretação em Analu. O engraçado é que vem à mente uma pessoa que conheci, idêntica.

    Gostei.

    Responder
    • 32. Marjorie Bier  |  22/02/2010 às 3:36 AM

      =)

      Todo mundo é meio farsante de si…

      besos

      Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Sigam-me os bons!


%d blogueiros gostam disto: