Vide o verso ®

28/10/2009 at 11:34 AM 15 comentários

ame

Entry filed under: Perplexidades. Tags: .

Duelo ® Maldade ®

15 Comentários Add your own

  • 1. Marininha  |  28/10/2009 às 11:46 AM

    Ai que ódio de gente que vê essas coisas antes de mim!!!

    Responder
  • 2. agendapublicidade  |  28/10/2009 às 11:51 AM

    Ninjossaura!

    Responder
  • 3. Mara  |  28/10/2009 às 12:12 PM

    Bom dia!!
    De uma mulher de Almodóvar
    para outra mulher de Almodóvar!

    altas pretensões… ;p
    bj

    P.S.: perdi o medo e viciei!!

    Responder
  • 4. marjoriebier  |  28/10/2009 às 12:23 PM

    Mais que na hora, Dona Mara!

    YO QUIERO SEEERRR UNA CHICA ALMODOVAR…

    Responder
  • 5. Enrico  |  28/10/2009 às 12:48 PM

    Gostei, gostei…

    Responder
  • 6. Régis Antônio Coimbra  |  28/10/2009 às 1:05 PM

    Não seja emo
    tenha hemo
    e ame a ema

    Responder
  • 7. marjoriebier  |  28/10/2009 às 1:11 PM

    rsrsrsrs… Paiaço!

    Responder
  • 8. Rafael  |  28/10/2009 às 1:42 PM

    Apaixonada???

    Responder
  • 9. marjoriebier  |  28/10/2009 às 1:46 PM

    Sempre!

    =}

    Responder
  • 10. Luana  |  28/10/2009 às 7:07 PM

    Menina… eu nunca havia me dado conta disso… adorei!

    Responder
  • 11. Renata  |  28/10/2009 às 7:54 PM

    Que percepção…

    Responder
  • 12. Régis Antônio Coimbra  |  28/10/2009 às 11:44 PM

    O termo técnico é palíndromo. Esse aí tem jeito de inédito; na wikipedia encontrei uma lista de frases do tipo:

    “Amarga-me a droga, a gorda é magra má” (Rogério Duarte Filho)
    “Ah, livre era papai noel, leon ia papar é ervilha.” (Rogério Duarte Filho)
    “A base do teto desaba” (Rômulo Marinho)
    “Arroz é zorra”
    “A cara rajada da jararaca”
    “Acata o danado… e o danado ataca!”
    “Acinte animal: aos sopapos, soa lâmina étnica.” (Beto Furquim)
    “Acuda cadela da Leda caduca” (Rômulo Marinho)
    “A dama admirou o rim da amada”
    “A Daniela ama a lei? Nada!” (Marcelo Coimbra)
    “Adias a data da saída” (Marcelo Coimbra)
    “Adias aérea saída.” (Beto Furquim)
    “A diva ávida, dádiva à vida” (Rogério Duarte Filho)
    “A droga do dote é todo da gorda” (Rômulo Marinho)
    “A diva em Argel alegra-me a vida” (Rômulo Marinho)
    “A grama é amarga” (Millor Fernandes)
    “Ai, Ravel, arados, serrotes e torres, só Dara levaria” (Marcelo Coimbra)
    “Ajudem Edu já!”
    “A lupa pula” (Catarina Lins)
    “A mala nada na lama” (Millor Fernandes)
    “Amarga é a maca – tira-a, Rita! cama é a grama…” (Marcos Chrispim)
    “Ame o poema”
    “Amil, mera gula, é dia, ide alugar em Lima(Ândrey Galvão)
    “A miss é péssima!”
    “Amor me açoda, aviva, adoça em Roma.” (Beto Furquim)
    “Amora me tem aroma”
    “Ana, case, esse é sacana”
    “Ana lava Lana”
    “Ana me rola, calor emana…”
    “Ana (e Dari) irá reler Ari; ira de Ana.” (Filipe Prates)
    “Ande logo, ela vale o gol, Edna!” (Marcelo Coimbra)
    “Anotaram a data da maratona”
    “A pateta ama até tapa…”
    “A porta rangia à ignara tropa”
    “Após a sopa”
    “A rara arara”
    “Ararás. A cuca roda. Ata é bom semear. Assem-a sem ovo, mês a mês, sara. E mesmo beata, a dor, a cuca sarará.” (Almi Cardoso da Silva)
    “Arfas a arar solos; rara, a safra.” (Beto Furquim)
    “A Rita, sobre vovô, verbos atira” (Rômulo Marinho)
    “A roda da Dora”
    “Aro, fala oba idem*. Edu, tive o dna dum eco desse. Aí moço, toma. Zedi, pare de ler e vai, ide e levai. Daniel ei vai roda tu p*. Moço, o computador ia, vi ele inadiavel, e Edi ia ver ele “de rapidez” a moto. Comi a esse doce mudando e vi tu de media boa lá fora.(Ândrey Galvão)
    “Aroma. Me supus em amora.” (Beto Furquim)
    “A sacada da casa”
    “A semana toda lemos: só melado tá na mesa” (Marcelo Coimbra)
    “Assim a aia ia à missa” (Millor Fernandes)
    “Assim a aluna anula a missa”
    “Até na cana, to na Lua. Paul, anota na caneta(Ândrey Galvão)
    “Até Reagan sibarita tira bisnaga ereta” (Chico Buarque)
    “A sogra má e amargosa”
    “Atino…banana bonita.”
    “Atlas, omissíssimo, salta.” (Beto Furquim)
    “Ato idiota”
    “A torre da derrota”
    “Ave veloz o leve. Vá!”
    “Cigar? Toss it in a can, it is so tragic”
    “É a mateira Marieta mãe?”
    “É cova! Puxa, amo tossir “e ame”! De o dna Rô! Mano, a Thaisi? Ah, tão namorando! É de mãe (risso). Toma, “axu pá” voce!(Ândrey Galvão Barbosa)
    “E Amaro? Faz a paz afora, mãe.” (Bruno Prates)
    “E assim a missa é”
    “E até o Papa poeta é” (Rômulo Marinho)
    “E Leda, sacana, ia na casa dele” (Marcelo Coimbra)
    “Ema, só após merecerem sopa os ame.” (Beto Furquim)
    “Ele padece da pele”
    “E telas eram usadas à caneta até na casa da Sumaré, Salete!”
    “E toma, leva, roda a missa. Reza fará prazer… e lave-me, ótimo é o demo, evite o azar, evite-se esse mês. Acorde pedroca sem esse (e se tive razão, e tive) o medo é o mito e me vale rezar para fazer assim. À Adorável, amo-te.” (Rogério Duarte Filho)
    “É volitar ter a ave… Lico domina e lê. Ática, Ana Morale, a ti, Paolo, todavia, relê. Assinada, ela fala: ‘– Sai, cala, foge, retrata, vá, ó Satim! (repetem o nosso nome). Te permitas o avatar ter ego. Falácias, Alá, fale à Danissa!’ Ele, raiva do tolo, apita… Ela, romana, a cita. Ele, ânimo dócil… Eva, a retrátil, o vê!” (Herbert Saavedra)
    “Em roda, tropa, após a sopa, à porta dorme” (Rômulo Marinho)
    “Ésio, fale! Ela foi-se”
    “És sapo? Passe”
    “Eva, asse essa ave”
    “Eva, asse e pape essa ave”
    “Ias em missa? Logo o gol assim me sai…” (Marcos Chrispim)
    “Fica fácil escrever palindromos com nomes próprios, como fazem Mezaf Omocso, Irporp Semon, Mocs Omord, Nila Prevercs e Lica Facif.” (Rodrigo Marçal)
    “Laço bacana para panaca boçal” (Rômulo Marinho)
    “Lá tá no novo; e sem o califa na fila come-se ovo no Natal.” (Antonio Prates)
    “Lá tem metal.”
    “Liga: se sobes sebos, és ágil.” (Beto Furquim)
    “Livre do poder vil” (Rogério Duarte Filho)
    “Luza Rocelina, a namorada do Manuel, leu na “Moda da Romana”: “Anil é cor azul”
    “Madam, I’m Adam”
    “Marujos só juram”
    “Modo: som tiramos, somamos som a ritmos: o dom” (Rômulo Marinho)
    “Morram após a sopa marrom”
    “O caso da droga da gorda do saco”
    “O céu sueco”
    “O Cid é médico”
    “O da PUC o é: Ocupado” (Pedro Palomino)
    “Ódio do doido!”
    “O Gal. Leno Roca, à porta da cidade, a portador relata fatal erro da tropa e dá dica da tropa a Coronel Lago” (Rômulo Marinho)
    “O galo ama o lago”
    “O galo no lago”
    “Oh nossas luvas avulsas, sonho…” (Rogério Duarte Filho)
    “Oh, nó de Mara medonho!”(Gletson Aguiar Martins)
    “Oi, rato otário”
    “Oi! Leva arara? – Ave Lio!”
    “O Ivan ama navio” (Ivan Nicoli)
    “O lobo ama o bolo”
    “O mito é ótimo”
    “O pó de cocaína mata maníaco cedo, pô!”
    “O romano acata amores a damas amadas e Roma ataca o namoro”
    “O teu drama é amar dueto”
    “O terrível é ele vir reto” (Rômulo Marinho)
    “Oto come doce seco de mocotó” (Rômulo Marinho)
    “Oto come mocotó”
    “O treco certo”
    “O vôo do ovo”
    “Reverta é verbo, O vivo breve é, Sabe bem ama-lo o Lama, Me beba se é verbo vivo, O breve atrever.” (Rogério Duarte Filho)
    “Rezar pro Pedro (morde por prazer).” (Bruno Prates)
    “Rir, o breve verbo rir”
    “Roda esse corpo, processe a dor!”
    “Roma é amor”
    “Roma me tem amor”
    “Sá dá tapas e sapatadas”
    “Saíram o tio e oito marias”
    “Salta o Atlas”
    “Seco de raiva, coloco no colo caviar e doces” (Rômulo Marinho)
    “Sem o dote, é todo mês”
    “Ser belo, lebres!”
    “Soam-me ótimos os reversos: o mito em mãos!”
    “Só com o tio somávamos oito moços” (Rômulo Marinho)
    “Só Dnira mata tamarindos…”(Gletson Aguiar Martins)
    “Socorram-me em Marrocos!”
    “Socorram-me, subi no ônibus em Marrocos!”
    “Subi no ônibus”
    “Tucano na CUT” (Rômulo Marinho)
    “Zé de Lima, Rua Laura, mil e dez”

    Responder
  • 13. Rafaela  |  29/10/2009 às 9:18 PM

    que genial, flô!
    aiii, qta coisa ‘perdi’ em alguns dias de correria!!!😛

    beso

    Responder
  • 14. Miss  |  03/11/2009 às 1:10 PM

    Ai flor, que lindo! E eu sou suspeitíssima pra falar, pq sou designer e AMO essa parte de gráfico!😉

    =*****

    Responder
  • 15. marjoriebier  |  03/11/2009 às 1:12 PM

    Florzinha… sou publicitária e tb trabalho com arte… adooooooro!!!

    Que bom te ver aqui!

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Sigam-me os bons!


%d blogueiros gostam disto: