Pequenos feitos alardeados ®

01/09/2009 at 1:32 PM 20 comentários

Adoro surpresas, desde que eu esteja preparada para elas. Acho que foi Felipe Damo* quem disse isso certa vez. E sei que ele tirou a frase de algum lugar que eu nunca soube. Mesmo assim, tenho pensado bastante a respeito e, junto com a reflexão, tenho alguns discursos desmoronando na velocidade da luz.

Sempre achei que ser surpreendida implicava em ter taquicardia, horas de tremedeira, um pré-enfarto e acordar me sentindo no Édem, mesmo que estendida numa maca do HPS. Situações apoteóticas, discursos públicos eufóricos ou um telecar na porta da garagem, em pleno domingo, quando toda a vizinhança estaria dormindo. Credo! Toca a campainha e corre pra sempre!

Por um bom tempo, deixei de ver as surpresas diárias. Pequenos feitos que nunca foram alardeados e que estavam ali, olhando na minha cara e sendo atropelados por mim. Ignorava os agradinhos por não serem exageradamente originais. Que bobagem! Drummond mesmo já dizia que todo o ser humano é um estranho ímpar e, hoje em dia, isso já me soa suficiente até demais.

Sou aprendiz, confesso, na incrível arte da surpresa. Também tenho exercitado o replay e, bicho, como é difícil agradar essa gente de Deus. Estão todos habituados a ver as coisas ruins, a mergulhar nas más notícias, nas tragédias gregas ou nas novelas mexicanas do SBT. Fecham os olhos, como eu fiz durante tanto tempo, a quem está ali do seu lado, esforçando-se heroicamente para tornar o dia mais leve, as horas menos longas, as situações todas ímpares. As surpresas estão nos pequenos detalhes, assim como as verdades de cada um.

Depois de ter me abandonado em tantos portos e de voltar ao meu ponto de partida, olhar ao redor e ver as pessoas que ficaram já é uma boa razão pra comemorar. Estou feliz com o amigo que mora longe e que estará do meu lado na festa de aniversário. Choro cada vez que chega um e-mail de outro amigo que mora em Portugal e que, mesmo distante, continua respeitando esse laço invisível que a gente criou. Sorrio quando vejo minha irmã camarada tirar de dentro da bolsa um maço do meu cigarro favorito porque ela sabe que eu esqueci o meu. Um poema com meu nome, o livro que eu disse que não encontrava, a comida preparada a pedidos, a corda nova para o violão que estava mudo, uma música do Bob Charles compartilhada às três e meia de uma madrugada qualquer: “estou feliz com a vida e com o que ela me traz”. Eu também estou. Feliz e menos cega.

O Felipe tinha razão, surpresa boa não requer atestado eletrocardiográfico prévio, basta uma mensagem à toa, querer ser antes de qualquer coisa. Depois, It´s up to you, coração. E correr pro abraço!

*Poeta e amigo surpreendente, essencial na vida da gente.

Entry filed under: Perplexidades. Tags: .

Hoje é sábado e eu estou feliz! Um belo estranho dia ®

20 Comentários Add your own

  • 1. felipedamo  |  01/09/2009 às 2:04 PM

    O autor da frase é o Frank Wlasek, que era dono de uma holding de Construção Naval no Rio e aqui. A sentença foi proferida durante a solenidade de batismo de um navio da companhia, entre violinos chorosos e autoridades risonhas. Mas pouca gente ouviu o que ele falou para uma assessora.

    Responder
  • 2. Guilherme Maron  |  01/09/2009 às 2:10 PM

    O diabo mora nos detalhes, Marjy … E nós no bar !!!

    Responder
  • 3. Renata  |  01/09/2009 às 3:01 PM

    “As surpresas estão nos pequenos detalhes (…).”

    E a felicidade está em suas descobertas.

    Um beijo,
    doce de lira

    Responder
  • 4. Marininha  |  01/09/2009 às 4:12 PM

    Fiquei com saudade de te dar bala-chiclete e da gente fazer gritaria quando isso acontecia!

    Responder
  • 5. Marcelo Cruz  |  01/09/2009 às 4:24 PM

    Really… Its up 2 u now!!!

    Miss u, baby!

    Responder
  • 6. marjoriebier  |  01/09/2009 às 4:34 PM

    =}

    Miss u 2, honey. U r the blue of my days… lol!

    Responder
  • 7. Enrico  |  01/09/2009 às 5:47 PM

    Mar… a rainha das surpresas é tu. Os jantares a luz de velas, as músicas no mp3, as fotografias, os bilhetinhos deixados pela casa… quem é louco de não fazer isso por ti também?

    Responder
  • 8. agendapublicidade  |  01/09/2009 às 6:08 PM

    Gente! Vocês têm que ver o que é ela no trabalho. Surpreende sempre… até quando tá morrendo de preguiça e dançando macarena na sala de criação (te queimei!)

    Responder
  • 9. Rafaela  |  01/09/2009 às 7:15 PM

    [hahaha adorei terem te queimado] e o texto tb, claro!!!

    é, marj, só a vida ensina coisas assim!
    mas é preciso ser bom aluno! ainda bem q vc tem se mostrado disposta a tal aprendizagem.😉

    besos

    Responder
  • 10. marjoriebier  |  01/09/2009 às 7:20 PM

    Abaixo a queimação de filme, gente boa!!!

    Responder
  • 11. Zé Dylan Walker  |  01/09/2009 às 7:24 PM

    =*

    Responder
  • 12. marjoriebier  |  01/09/2009 às 7:52 PM

    =**

    Responder
  • 13. Clara Morais  |  01/09/2009 às 8:48 PM

    Não sabemos da alma senão da nossa;
    As dos outros são olhares,
    são gestos, são palavras,
    com a suposição
    de qualquer semelhança
    no fundo.

    (Fernando Pessoa)

    Responder
  • 14. Rafael Dreweck  |  01/09/2009 às 11:41 PM

    Je suis fou de votre aspiration déguisée comme une surprise. Vos regards sur la vie encore mes flashes…

    Responder
  • 15. marjoriebier  |  01/09/2009 às 11:48 PM

    Merci, mon coeur. Vos soins est important dans ma vie…

    Responder
  • 16. Ricardo Valente  |  02/09/2009 às 1:47 AM

    Feliz quem consegue viver respeitando o outro.
    Não existe magia. É imprescindível a própria nudez.

    Poxa! Adorei teu blogue, só que não consegui adicionar na minha lista. Tento novamente amanhã.
    Abraço!

    Responder
  • 17. egrigolon  |  02/09/2009 às 2:34 AM

    Li duas vezes e poderia, e vou, ler ainda mais! É incrível, sempre que precisamos de algo pra nos animar, ou nos mostrar um caminho diferente, as pessoas que menos esperamos são as primeiras que mais ajudam.

    Com certeza, amanhã, pra animar o dia, lerei novamente.

    Como disse o Ricardo, feliz que consegue viver respeitando o outro, dou 100% de razão. E são nas pequenas coisas que mostramos a maior parte de nós.

    Incrível.

    Responder
  • 18. marjoriebier  |  02/09/2009 às 2:37 AM

    Amado… bem vindo aqui tb. Volte amanhã, volte sempre (querendo se animar ou não). Obrigada…

    Responder
  • 19. Fábio Zen  |  02/09/2009 às 11:32 AM

    Marjorie,talvez esteja aí nossa felicidade,nem que seja em conta-gotas.Reconhecer e dar importância a pequenos detalhes que naquela atribulação passam desapercebidos.Muitas pessoas que gostam da gente,ignoramos por achar “grudentos”,queremos mesmo é conquistar novas pessoas,personalidades interessantes,ou esperar acontecimentos mirabolantes,mas não é por aí.Acho que a felicidade anda ao nosso lado,é só saber reconhê-la.

    Responder
  • 20. marjoriebier  |  02/09/2009 às 1:27 PM

    É isso aí, Fábio. A gente gosta, sim, de umas surpresinhas mirabolantes, mas não 24 horas por dia. Eu, verdade, tenho medo de surpresa que me deixe com o pé na cova! rsrsrs…

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Sigam-me os bons!


%d blogueiros gostam disto: